Moradia, qualidade de vida e bem-estar: qual a relação entre eles?

Ter uma boa casa para morar é um dos maiores sonhos de muitas pessoas. E isso pode não ter a ver apenas com fatores materiais.

A relação entre ter um lar e ter mais qualidade de vida e bem-estar é bastante forte e tem raízes antigas. Mais do que isso, é capaz de alterar toda a nossa existência, moldar nossos comportamentos e interações sociais.

Continue a leitura e entenda por que isso acontece e como escolher o melhor lugar para morar. Confira!

Por que o ambiente influencia o comportamento humano?

Os humanos são seres sociais e adaptáveis por natureza, interagindo com as pessoas e o ambiente ao redor. Essa é uma das principais características que garantiram a nossa sobrevivência ao longo dos tempos.

Assim, podemos não só nos relacionar com as coisas, como também transformá-las e nos adaptarmos a elas. Ou seja, o que ocorre é uma relação mútua de trocas, em que um influencia e modifica o outro.

Qual a relação entre moradia e qualidade de vida e bem-estar?

Se as pessoas interagem com o ambiente, ele poderá exercer algum tipo de influência no aspecto emocional e psicológico delas. E isso é algo natural. No entanto, nos dias de hoje, isso se torna ainda mais importante devido à maior preocupação das pessoas com saúde, qualidade de vida e bem-estar.

Como o cotidiano urbano se divide basicamente entre o trabalho e a residência, é de se compreender que se busque mais qualidade nesses dois lugares. Mas se, de um lado, um ambiente profissional agradável é sempre muito almejado, em casa isso é, muitas vezes, negligenciado.

Por isso, hoje em dia são comuns apartamentos cada vez menores e espaços pouco funcionais. No entanto, uma propriedade bonita, confortável e que ofereça todos os serviços à disposição pode ser determinante para a qualidade de vida dos moradores.

Entende-se por qualidade de vida a percepção que as pessoas têm de suas próprias existências em comparação com a cultura e o ambiente social em que vivem. Depende de diversos aspectos físicos e subjetivos — emoções, realização pessoal, comodidade, praticidade, por exemplo — que agregam bem-estar às pessoas.

Como escolher o melhor local para se morar?

Para gerar um impacto positivo na vida das pessoas, um imóvel pode conter algumas características especiais, bem como contar com uma localização privilegiada e uma boa rede de serviços. Portanto, verifique:

  • o tempo de planejamento para a compra e pagamento do imóvel;
  • a possibilidade de personalização dos espaços internos e da decoração;
  • a existência de serviços e áreas coletivas no condomínio, como piscina, salão de festas, academia, entre outros;
  • a proximidade do trabalho e de outros locais de interesse;
  • o funcionamento dos transportes públicos na região;
  • se o local é cercado por comércios básicos, como farmácias, supermercados, padarias etc;
  • o atendimento de serviços diversos, como internet e TV a cabo.

Enfim, ter uma casa confortável e que ofereça qualidade de vida e bem-estar depende do dia a dia das pessoas. Mesmo que, no geral, elas se adaptem a diferentes ambientes, cada uma interage e altera a própria realidade de uma forma especial.

Quer morar bem e ter mais qualidade de vida? Veja como isso é possível. Basta nos seguir no Facebook, no Twitter e no LinkedIn para ver mais conteúdos como este!

Leave A Comment