O que é ROI e o que considerar na compra de um imóvel

O mercado imobiliário é um dos mais indicados para investimento devido a sua segurança e constante valorização. Entretanto, ainda que haja muitos aspectos positivos, o ideal é calcular o retorno de investimento (ROI) da propriedade. Essa taxa ajuda você a calcular se o negócio é promissor ou se haverá algum tipo de prejuízo na aquisição do imóvel.

Se você pretende adquirir um imóvel para morar ou quer iniciar na área de investimentos imobiliários, é importante saber sobre o que é ROI e o que levar em conta na hora da compra. Confira!

Afinal, o que é ROI?

É a sigla para a expressão em inglês return on investment. É uma taxa de retorno que mostra a capacidade de rendimento do imóvel que você quer adquirir. Para conseguir a taxa de retorno você precisa calcular todo gasto que foi desembolsado, ou seja, mobílias, reformas, documentação, pintura, entre outros investimentos.

O ROI pode vir na forma de locação do imóvel ou então da revenda. Na locação, o proprietário é remunerado mensalmente e o cálculo deve ser feito dividindo o valor do aluguel pelo total da compra do imóvel. 

Se você pagou R$ 300 mil por uma casa que lhe rende R$ 2 mil líquidos (ou seja, descontando-se as taxas) mensais, sua taxa de retorno financeiro é de 0,66% ao mês. 

Nos casos de compra e revenda, o valor que você exigiu pelo imóvel deve ser dividido pelo preço que você pagou. Ou seja, uma casa que exigiu um investimento de R$ 200 mil e é revendida por R$ 500 mil traz um retorno de investimento de 0,4%.

O que levar em conta na hora de comprar um imóvel?

Antes de comprar um imóvel, é preciso que você leve em consideração alguns aspectos primordiais para garantir que a taxa de ROI é satisfatória.

Momento econômico

Embora o mercado imobiliário não seja muito afetado pela sazonalidade, é preciso levar em conta o momento econômico do país para tomar a melhor decisão.

Em meio a uma crise econômica, por exemplo, proprietários e construtoras estão diminuindo os preços dos imóveis por conta da baixa demanda. Esse seria o momento ideal para investir e barganhar sua próxima propriedade. É o momento que o comprador tem todo o poder de negociação em suas mãos.

Localização do imóvel

Uma área que ainda está em desenvolvimento pode ter imóveis a preços abaixo do mercado. Isso acontece porque nem sempre os moradores terão a comodidade e as facilidades que teriam em outro bairro, por exemplo.

Adquirir uma propriedade em uma área periférica pode ser um bom negócio se ela tiver boas perspectivas de desenvolvimento.

É preciso avaliar como anda o crescimento urbano da região, se existem projetos de melhorias de segurança e iluminação pública e se haverá investimentos para atrair pequenas e médias empresas para o local.

Quanto melhor a infraestrutura e a rapidez de desenvolvimento de um bairro, mais valorizado ficará seu imóvel ao longo do tempo.

Imóvel na planta

Esse é um dos investimentos imobiliários mais acertados que existem. Imóveis na planta costumam custar muito menos que um já construído. Como as construtoras precisam de dinheiro para financiar as obras, é comum que elas facilitem o pagamento e abaixem o preço para atrair compradores.

Além disso, muitos empreendimentos oferecem opcionais de acabamento e até de personalização da planta, conferindo exclusividade e melhorias que agregam valor à propriedade.

Desta forma, quando o imóvel estiver pronto ele estará valendo muito mais do que foi pago e revender pode ser uma boa ideia.

Entender o que é ROI e qual sua importância para um investimento lucrativo é muito importante para que você fazer uma boa aquisição. Para ter mais certeza, o ideal é procurar por empresas especializadas e que garantam a valorização rápida do seu imóvel. Quer ler mais a respeito desse e de outros assuntos do mercado imobiliário? Siga a gente nas redes sociais! Estamos no Facebook, LinkedIn e Twitter!

Leave A Comment